O curioso caso dos Ryzen 3000 e a frequência máxima

O pessoal está reclamando que os novos Ryzen não estão atingindo a frequência boost declarada nas especificações técnicas. A AMD promete uma nova versão do AGESA para corrigir o suposto problema.


Sem querer dar uma de advogado da AMD, acredito que o pessoal deve desconhecer os meandros técnicos do funcionamento da tecnologia Precision Boost Overdrive dos Ryzen 3000: é apenas em algumas situações específicas que tal frequência é atingida, de modo a otimizar a eficiência energética e a dissipação de calor e potência. Qual é a necessidade do processador ficar com todos os núcleos acima dos 4 GHz enquanto a pessoa está no Feice bisbilhotando a vida alheia?

Como eu escrevi no teste do Ryzen 9 3900X, a frequência de operação é definida em tempo real por um algoritmo que leva alguns fatores em consideração, tais como a carga, a quantidade de núcleos em uso, a temperatura de cada um deles e mesmo a capacidade de fornecimento elétrico do circuito VRM da placa-mãe. Ou seja, são muitas variáveis levadas em consideração, que formam uma equação razoavelmente complexa.

Mas como o cliente tem sempre razão, pelo Twitter a AMD prometeu uma nova versão do AGESA para "turbinar" a tecnologia. Está vendo Intel? É assim que se faz!


Quanto a mim, não tenho do que reclamar. Nos meus testes o 3900X atingiu 4.525 MHz em várias situações, mesmo em uma placa-mãe X470. Não vou ficar chorando por causa de 75 MHz.


Fonte: TechRadar e uma caralhada de outros sites.

Comentários

  1. Falando em AMD:
    https://www.tudocelular.com/mercado/noticias/n146289/intel-admite-perda-de-mercado-para-a-amd.html

    Estará a Intel sentindo o efeito Ryzen? Ou será esta uma nova Fake News?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente que a Intel vem sentindo o efeito do Ryzen no mercado desktop, o que explica a afobação dos seus últimos lançamentos.

      Mas vale lembrar que o grosso do dinheiro vem dos servidores, e neste mercado a Intel ainda é soberana (mesmo com as muitas falhas de segurança dos seus processadores).

      Excluir
    2. O potencial dos Epyc é grande:
      https://www.extremetech.com/computing/296307-epic-win-amds-64-core-7nm-epyc-cpus-leave-xeon-lying-in-the-dirt
      https://www.extremetech.com/computing/296453-welcome-to-the-second-golden-age-of-amd

      Precisa agora transformar-se em números.

      Excluir
  2. Vai fugir um pouco do tópico, porém será que a Intel vai fazer de novo? O.O

    https://www.leak.pt/confirmado-os-novos-cpus-intel-vao-mesmo-precisar-de-novas-boards/

    ResponderExcluir

Postar um comentário