O fim de uma era

A partir de hoje duas das três últimas lojas da rede de videolocadoras Blockbuster nos EUA fecharão as portas. Este é o exemplo de um modelo de negócios que foi engolido pelo avanço da tecnologia.


Desde 1987, quando a minha família finalmente pode comprar o primeiro aparelho de VHS, até meados dos anos 2000 já na era do DVD, muitas manhãs de sábado eram dedicadas para dar um pulo na locadora e “pegar” um ou mais filmes para curtir no final de semana. Lembro-me até hoje do primeiro filme que nós locamos após a compra do videocassete: foi o clássico Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida. E claro, não podíamos atrasar a devolução e tínhamos que rebobinar a fita para não pagar multa!

Este Samsung foi o segundo videocassete que tivemos. O primeiro foi um Philco-Hitachi de duas cabeças, que foi usado à exaustão

O modelo das videolocadoras surgiu na década de 1980 com a popularização dos aparelhos de VHS, permanecendo em alta até a era do DVD na década passada – o Blu Ray não conseguiu manter o mesmo interesse. O crescimento das conexões de banda larga e o surgimento de plataformas de vídeo OnDemand foi aos poucos sufocando as videolocadoras, com vantagens óbvias: não ter que se deslocar para obter um filme (muitas vezes enfrentando trânsito e pagando estacionamento, quem mora em qualquer grande cidade brasileira sabe o sofrimento que é), não ter a aporrinhação de devolvê-lo no dia seguinte e, principalmente, com disponibilidade instantânea. Perdeu o sono de madrugada? É só ligar a TV ou o PC.

Havia uma loja da Blockbuster aqui em Curitiba que ficava próxima de onde eu morava. A sua calçada reproduzia a calçada da fama de Hollywood, as instalações eram muito agradáveis, o atendimento era bom e o acervo era bem razoável, enfim, ela realmente cumpria a sua premissa de fornecer uma ótima experiência no momento de escolher um filme. Porém, para os filmes mais populares eu optava por uma locadora menor do bairro (que também fechou, diga-se de passagem) devido ao custo da locação ser a metade.

A partir de hoje, dia 16/07/2018, restará apenas uma loja da Blockbuster nos EUA. A empresa decretou falência em 2011, fechando as lojas próprias no mesmo ano (as lojas sobreviventes são franqueadas, cuja marca atualmente pertence à empresa de TV a cabo Dish Network). No Brasil a marca Blockbuster foi comprada pelas Lojas Americanas em 2006 e por algum tempo permaneceu integrada com a rede Americanas Express. Atualmente a marca está completamente abandonada no país.

Este é um final melancólico de uma era. A Blockbuster foi uma gigante mundial, mas infelizmente perdeu o timing de partir para um outro modelo de negócios. Vale lembrar que a própria Netflix também começou no ramo de videolocadoras, porém logo percebeu que o negócio tinha um prazo de validade curto e no tempo certo soube se reinventar, com muito sucesso.

Informações: Tecnoblog

Comentários

  1. Saudades dessa epoca, quando ia até a Blockbuster perto de casa e ficava procurando algum filme que ainda não havia assistido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era um dos meus programas favoritos também, mas não apenas na Blockbuster.

      Excluir

Postar um comentário