Vinte anos do mico

O tempo realmente voa! Ontem fez exatamente vinte anos de um dos maiores micos já pagos por Bill Gates, a tela azul da morte durante a apresentação do Windows 98.



Confira:


Porém Bill Gates mostrou a astúcia de sempre, e em um rápido raciocínio saiu-se bem da situação constrangedora:

"Deve ser por isso que ainda não estamos distribuindo o Windows 98"

Aos mais jovens que iniciaram na computação após o Windows XP (que usa o kernel NT) e não conhecem o drama, os Windows 95, 98 e Me eram assim mesmo: perigosamente instáveis, qualquer operação podia fazê-los travar miseravelmente, assim quem não tinha o bom hábito de salvar constantemente os seus trabalhos corria grandes riscos de perder informações.

A gênese dos problemas está no próprio design desses sistemas operacionais. São softwares híbridos de 32 e de 16 bits, que usam o MS-DOS para o boot (pelo velho componente IO.SYS) e trazem o kernel e componentes de 16 bits do Windows 3.X, além das suas contrapartes de 32 bits (o chamado kernel Win32), um verdadeiro Frankenstein - se você quiser aprender a fundo o funcionamento destes sistemas, recomendo a leitura desta postagem.

Na época a Microsoft também oferecia um sistema muito mais robusto e totalmente de 32 bits, o Windows NT 4.0, porém ele tinha incompatibilidades com alguns softwares e não suportava o padrão Plug and Play, o que dificultava o seu uso pelos menos experientes, assim muitos preferiam continuar sofrendo com os instáveis Windows 95/98.

Eu mesmo nunca suportei a instabilidade do Windows 9X na época, o deixando em dual-boot com o NT 4.0 apenas para jogos e programas temperamentais, enquanto que as atividades sérias (como programação e os trabalhos da faculdade) eram feitas no estável NT.

Comentários

Postar um comentário