Novo serviço de redirecionamento de encomendas: Azul Box

A Azul Linhas Aéreas anunciou recentemente o Azul Box, serviço de redirecionamento de encomendas que promete entregar produtos comprados nos EUA em até cinco dias úteis, em qualquer lugar do Brasil.

Inicialmente o Azul Box funciona como qualquer outro serviço de redirecionamento de encomendas: com ele você tem um endereço nos EUA, para onde as compras devem ser direcionadas. Porém ele tem dois grandes diferenciais: cuida do transporte até a porta da sua casa e do desembaraço aduaneiro.

Para tanto, o serviço funciona no modo de impostos pré-pagos: o cliente paga os mesmos à própria Azul, que faz o recolhimento junto à Receita Federal. Para não ser pego de surpresa, o site do serviço oferece uma calculadora para ver os custos de envio, manuseio e impostos. O prazo de entrega começa a contar a partir do pagamento dos mesmos.

É inegável que nos outros serviços de redirecionamento, os quais fazem o envio internacional pelos Correios, há uma pequena chance de escapar da tributação. Porém as grandes desvantagens são a demora na liberação pela Receita e a possibilidade de extravio da encomenda, que sempre existe. Em compensação, o Azul Box promete uma maior segurança e rapidez para o recebimento da encomenda.

Também não é tudo que pode ser enviado pelo serviço: dinheiro, animais vivos, artigos de jogos de azar, tabaco e medicamentos, dentre outros, não são aceitos. É bom consultar antes caso você pretenda comprar algo inusitado.

Enfim, é mais uma possibilidade aos que não querem depender apenas dos lojistas brasileiros, mas em tempos de dólar na estratosfera tudo deve ser colocado na ponta do lápis. Por exemplo, simulei a compra do processador AMD Ryzen 7 2700X que custa 329 trumps nos EUA, e o valor final ficou em torno dos 2.400 temeres-picaretas (a cotação do dólar comercial na data em que escrevo esta postagem é de R$ 3,47), bem acima do praticado nas lojas.

Por outro lado, um SNES Classic que custa 80 verdinhas sai por cerca de 680 reais, bem mais barato do que os R$ 999 cobrados no varejo brasileiro, isso quando o mini console ainda era encontrado nas lojas.

Talvez o grande nicho deste serviço são os produtos que não estejam disponíveis aqui, ao menos enquanto o câmbio estiver enlouquecido.

Informações: Portal UOL Economia.

Comentários