Inglaterra intima Mark Zuckerberg, criador do Facebook (Atualizado - ele amarelou)

O país da Rainha Elizabeth quer que o próprio Zuckerberg testemunhe sobre a falta de cuidado do Facebook com a privacidade dos seus utilizadores. E aí Zuck, vai encarar?


Como dizem por aí, agora a porra ficou séria. A Inglaterra enviou uma carta oficial ao Mark Zuckerberg solicitando que ele faça um testemunho na Câmara dos Comuns sobre como pretende deixar o Facebook mais seguro, no que tange às informações pessoais dos seus utilizadores. 

Conforme a carta, reproduzida abaixo, outros funcionários do Facebook já foram ouvidos porém os mesmos mostraram-se mais lisos do que bagre ensaboado (minha adaptação). Assim os súditos da Rainha querem que algum executivo de alto escalão da empresa venha conversar, preferencialmente que seja o próprio Zuckerberg, que tem até a próxima segunda-feira para responder se vai encarar ou vai amarelar. A falta de uma resposta indica a segunda alternativa.


A polêmica surgiu após o vazamento de dados de mais de 50 milhões de contas do feice, por meio da obscura empresa Cambridge Analytica. Tudo começou quando um desenvolvedor independente fez um programinha de perguntas que coletava dados pessoais das pessoas (era solicitada permissão para tanto, que foi dada pelos tontos que usaram o tal programinha). Isto é algo que o Facebook permite, mas a merda segue aqui: por 800 mil verdinhas, o desenvolvedor vendeu estas informações para a tal Cambridge Analytica, que as teria usado para alimentar a campanha de Trump. Esta empresa também é acusada de outras práticas escusas.

O Facebook e o Zuck estão sentindo a porrada. As ações do feice caíram 6,8% desde o escândalo, perdendo cerca de US$ 40 bilhões de valor de mercado. Já o Zuck ficou US$ 4,9 bilhões mais pobre (tadinho!), mas ainda tem algo em torno dos 70 bilhões de trumps na conta. 

Enfim, fica o alerta aos fanáticos e deslumbrados pela rede social. Neste exato momento muitas das suas informações podem estar sendo manipuladas por pessoas de índole duvidosa em um país estrangeiro. Tanto exibicionismo valeu a pena?

Atualização 22/03/2018: Zuckerberg fez uma mea culpa e admitiu que o Facebook e ele próprio falharam, prometendo mais controle para os apps de terceiros e maior rigidez no que pode ser compartilhado dos perfis dos usuários. Entretanto ainda  não há resposta para a solicitação da Câmara dos Comuns, e agora também o Congresso dos EUA quer ter uma "conversinha" com ele.

Atualização 28/03/2018: Zuck amarelou.

Fonte: Twitter.

Comentários