CD-ROM Creative Double Speed positivo e operante

Conforme escrevi na postagem Rebuild #1, estava tendo dificuldade para fazer funcionar o lendário CD-ROM Creative Double Speed no MS-DOS. Mas finalmente consegui fazer com que a unidade desse o ar da graça - confira aqui como isto foi possível! :-)




A unidade foi fabricada em julho de 1994 ;-)

A questão da interface

Apesar de ter um conector de 40 pinos e utilizar o mesmo cabo flat dos dispositivos IDE, na verdade a unidade não utiliza este padrão mas sim um proprietário da Panasonic, o qual utiliza uma sinalização diferente do padrão IDE/ATAPI. Isto era comum nas primeiras unidades de CD-ROM, notoriamente as single e double speed. 

Entre o conector de energia e o de dados há um grupo de pinos para jumpeamento. Estes ajustam o ID da unidade no barramento, o qual conforme a inscrição suportaria até quatro dispositivos (ID 0 a 3). Reparem que não há nenhum jumper de configuração inserido – isto será importante mais tarde.


Felizmente a placa de som Sound Blaster 16 empregada possui um conector para a interface Panasonic (1), além de um IDE tradicional (2).


Com o cabo flat instalado:


A questão do driver

Devido à utilização de um padrão proprietário, qualquer driver de modo real (para o MS-DOS) que seja voltado para a interface IDE/ATAPI não reconhecerá a unidade. Foi necessário caçar um com suporte ao padrão Panasonic, e após muita pesquisa descobri que o driver CRCCD.SYS da própria Creative oferece suporte. Após baixa-lo, o copiei para o disco rígido do DX4 e acrescentei a seguinte linha para carrega-lo no CONFIG.SYS:

DEVICE=C:\DIRETORIO\CRCCD.SYS /D:MSCD001 /P:220 /V

O parâmetro /P: indica a porta (o padrão desta interface é a 220). Também pode ser usado o DEVICEHIGH (que carrega o driver na área de memória superior, para não usar a memória convencional) sem problemas. Aliás, muito em breve pretendo fazer um especial sobre como instalar o MS-DOS e configurar o CONFIG.SYS e o AUTOEXEC.BAT. Aguardem!


O MSCDEX.EXE (utilitário que monta o CD-ROM no MS-DOS) também precisa ser carregado, normalmente pelo AUTOEXEC.BAT:

C:\DIRETORIO\MSCDEX.EXE /D:MSCD001 /V /M:15

Pode ser utilizado o parâmetro LH ou LOADHIGH, que carrega o componente na área de memória superior ao invés da memória convencional.


Funcionamento

No primeiro teste, um banho de água fria: sempre que o driver CRCCD.SYS era carregado o PC congelava. Dentre muitas tentativas de diagnóstico (como trocar o cabo flat), removi o jumper que configura o ID da unidade (que estava ajustado para o ID 0). Eureka! O Creative (que na verdade é fabricado pela Matsushita) deu sinal de vida! Nerdgasm pleno!

CD-ROM device driver installed. Oh yeah!

E o melhor: está funcionando perfeitamente, a unidade óptica encontra-se em plena forma.


O visual do PC DX4 ficou maneiro!


Finalizando, são coisas assim que tornam a restauração de hardware antigo tão gratificante – é uma sensação única trazer componentes clássicos de volta à vida. Mais uma missão cumprida!

PS: a postagem Rebuild #1 foi atualizada com a novidade. Confiram lá. ;-)

Veja também:

Comentários

  1. Que saudade do meu curso de montagem e manutenção feito com 386's e 486's. Cheguei a instalar o OS/2 numa nas máquinas. Pena que não lembro qual a versão, mas acho que era antes da versão WARP. Ah, fdisk e format, que saudade....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente foi a época de ouro da manutenção dos PCs. Se não me falha a memória tenho um ISO do OS/2 Warp 4 aqui, numa dessas coloco ele para rodar no 486.

      Excluir
  2. Época boa que não volta mais. Nessa época quando ficava o tempo todo no PC as pessoas diziam... nossa que menino inteligente! Hoje se o garotinho fica o tempo todo no PC é chamado de vagabundo. Aliás tu fizeste alguma manutenção nesse drive aí? Meu Creative Quad Speed durou de 95 a 98 ou 99 sei lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, ficar horas no PC era motivo de orgulho!
      Esse drive eu comprei no ML juntamente com um Pentium 133 por um preço bem baixo e não fiz qualquer manutenção, mosca branca!

      Excluir

Postar um comentário