Games que eu jogo (4): os títulos que me fizeram comprar um Xbox 360

Pegando um gancho da notícia de que a Microsoft deixará de fabricar o Xbox 360, decidi tirar o pó da série “Games que eu jogo” para mostrar os títulos que me fizeram comprar o console lá nos idos de 2010: Beatles Rock Band e o UFC Undisputed 2010.


Sendo sincero, o último console do qual realmente gostei foi o Mega Drive que tive de 1992 até 1995, quando definitivamente migrei para o PC como plataforma de jogos. Neste meio tempo até comprei o PS1 e o PS2 para jogar alguns poucos jogos exclusivos para estes consoles que não saíram para PC, até finalmente comprar em 2010 um Xbox 360 pelo mesmíssimo motivo – maldita indústria de jogos capitalista! :p



Beatles Rock Band

Eis um título que é uma verdadeira obra de arte em formato de jogo. Como bom beatlemaníaco festejei bastante o lançamento deste jogo em 2009, e após um ano de espera (em vão) por uma versão PC resolvi que era hora de tirar o escorpião do bolso e comprar um console para finalmente apreciá-lo. Valeu cada centavo! Afinal de contas, assumir o lugar do John, Paul, George e Ringo não tem preço! Para os que não conhecem o título, a abertura do mesmo já dá uma ideia da riqueza artística da produção:


O jogo recria toda a trajetória dos Fab Four, desde o início de carreira no lendário Cavern Club, passando pelos históricos shows nos Estados Unidos (que marcaram o auge da beatlemania), a apresentação na cobertura do prédio da Apple Corps e também a fase psicodélica, com canções oriundas de todos os álbuns da banda (é possível comprar mais músicas na Xbox Live).

Para desfrutar do título utilizei esta guitarra do Guitar Hero III, com a qual foi possível jogar as partes das guitarras e do baixo (não comprei a bateria pelo preço e por questão de espaço). Se você tiver um microfone compatível também é possível soltar a voz.

Os "instrumentos" do Guitar Hero são compatíveis com o Beatles Rock Band


Michael Lennon em ação! :-)


O mais bacana do jogo é a tela dividida, o que torna possível reunir a galera para fundar a mais perfeita banda cover dos Beatles de todos os tempos na sala da sua casa! Aliás, felizes dos fãs que moram nos EUA e na Europa: o jogo também trouxe instrumentos que são réplicas fiéis dos utilizados pelos Fab Four, mas que aqui como sempre custam os olhos da cara e um rim. Simplesmente lindos!





UFC Undisputed 2010

Enquanto esperava pela versão PC do Beatles Rock Band saiu o UFC Undisputed 2010, que ajudou a me convencer a tirar as ratoeiras da carteira e realmente comprar o console. Gosto bastante do Street Fighter e do Mortal Kombat, porém convenhamos: eles passam longe de simular lutas, aspecto que sobra no UFC Undisputed. Enquanto que no Street Fighter (pelo menos até o IV) temos que nos contentar com a aberração Blanka como o único representante tupiniquim, no UFC Undisputed podemos jogar com uma infinidade de lendas brasileiras: Anderson Silva, Wanderlei Silva, Maurício Shogun, Lyoto Machida, José Aldo, dentre muitos outros, são os destaques do título.




A abertura dá uma boa ideia de como é o jogo:



Além de poder lutar com as estrelas, um dos destaques do título é poder criar um lutador e iniciar uma carreira, primeiro lutando como amador, depois em eventos menores até finalmente ser contratado pelo UFC. Aqui o jogo recebe elementos de RPGs, pois conforme você for lutando e treinando recebe pontos que podem ser utilizados para melhorar a sua força, técnica, rapidez e resistência - você também pode escolher uma academia para treinar e aprender golpes novos. No modo carreira criei um lutador com excesso de tecido adiposo e "porradeiro" bem no estilo do Roy Nelson, e aposentei-me como campeão da divisão de pesados do UFC com um cartel de 36 vitórias e 4 derrotas. Destas, três foram no início de carreira (quando eu ainda não dominava os controles direito) e a outra foi por finalização para o Fabrício Werdum, o que não é nenhum demérito... :p

Os lutadores são incrivelmente bem representados, considerando as limitações do hardware do Xbox 360


Finalizando, para mim o modo carreira desta versão é ligeiramente melhor do que o presente no seu sucessor UFC Undisputed 3 (o último título feito pela THQ), onde o mesmo foi simplificado em alguns aspectos diminuindo o desafio. Como a THQ infelizmente decretou falência em 2012 os direitos para a produção dos títulos da franquia acabaram parando nas mãos da EA, que somente fez versões para Xbox One e PS4 e assim não tenho como avaliar - o que vi nos reviews não me motivou a comprar um console desta geração, a mais sem graça de todos os tempos na opinião deste humilde escriba.

Anterior

Comentários

  1. Toca Raul!

    -NEE, L.R.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou como é comum aqui na República de Curitiba: TOCA LEDE!! :p

      Excluir

Postar um comentário