O perigo das baterias de Ni-Cd

Maciçamente utilizadas em placas mãe e também em algumas placas de expansão até a geração dos 80386, a baterias de Ni-Cd (Níquel-Cádmio) eram perfeitas na sua concepção: por permitirem serem recarregadas quando a placa estava energizada, eliminavam a necessidade de substituição periódica como ocorre com as atuais pilhas CR2032. Porém tais baterias possuem problemas de durabilidade e são conhecidas por sofrerem constantes vazamentos, com dois agravantes: são soldadas na placa (o que dificulta a sua substituição por quem não domina a operação de um ferro de solda e de um sugador) e os compostos químicos que vazam delas são altamente corrosivos, geralmente destruindo quaisquer circuitos que estejam ao seu redor. Esta postagem é, portanto, um alerta aos colecionadores de hardware antigo para ficarem atentos com estas baterias.

Bateria de Ni-Cd com vazamento

Ao fazer a inspeção periódica nos meus componentes antigos, deparei-me com esta simpática placa mãe de um 80386 SX de 33 MHz cuja bateria estava apresentando sinais de vazamento.


Detalhe do processador AMD 80386 SX de 33 MHz, soldado na placa:


Na imagem ampliada, é possível observar que o slot ISA de 8 bits mais próximo da bateria já apresenta sinais de oxidação:


Em face à descoberta, procedi com a remoção imediata da bateria defeituosa. Se você leitor não dominar o uso do ferro de solda, não tente fazer isto em casa (você pode se ferir seriamente) e leve a placa a uma loja de eletrônica ou especializada em reparação de placas e componentes.

Removendo a bateria com o ferro de solda

A maledeta bateria removida! Nesta imagem também é possível observar que as soldas do conector do teclado também já apresentam sinais de oxidação:


Porém a corrosão causada pelo vazamento da bateria de Ni-Cd já havia comprometido algumas trilhas da placa mãe, que entraram em curto quando a mesma foi ligada - pena que a câmera estava desligada no momento e acabei não registrando o show pirotécnico. Ao tentar religar a placa é perfeitamente possível observar o exato local onde a trilha está rompida, vejam a pequena faísca:


O detalhe mostra o local exato do rompimento da trilha:


Infelizmente o socorro chegou tarde demais para esta placa, realmente me sinto mal quando algum componente se vai desta forma. Que esteja descansando no paraíso dos semicondutores!

Fica desta forma o alerta: caso você possua placas antigas que utilizam este tipo de bateria, faça inspeções periódicas e ao menor sinal de vazamento a remova imediatamente, ou melhor, substitua preventivamente as baterias de Ni-Cd por um receptáculo para pilhas CR2032. Pretendo fazer isto nas minhas placas antigas o quanto antes (mesmo perdendo um pouco da originalidade delas), melhor do que arriscar perde-las como aconteceu com a pobre placa 80386 SX mostrada aqui. Reforço também a recomendação quando ao ferro de solda: não o utilize caso você não domine, neste caso procure assistência técnica especializada.

Próximo:

Comentários

  1. Muito bom companheiro. Aproveitando: qual a maneira correta de descartar a azulzinha recém-removida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que deve ser do mesmo modo que descartamos pilhas comuns (serviço de coleta). Descartei a mostrada na postagem assim.

      Excluir

Postar um comentário