Agora ferrou: hackers ameaçam divulgar dados de 37 milhões de usuários do site Ashley Madison

No exato momento em que você estiver lendo estas mal traçadas linhas, 37 milhões de pessoas no mundo todo (deste montante cerca de três milhões são brasileiros) estão consultando os respectivos advogados, pensando em uma boa desculpa ou então comprando flores e presentes caros. É que o site para infiéis Ashley Madison, cujo lema é “a vida é curta, curta um caso” foi hackeado e os seus invasores ameaçam divulgar na Net toda a base de dados de clientes do site (bobeou, caiu na Net!). O grupo invasor se denomina The Impact Team e exige que o site encerre as suas atividades para não publicar os dados.

Segundo o grupo a invasão é um protesto contra as políticas do site: mesmo cobrando uma taxa de 19 verdinhas para encerrar definitivamente um cadastro e supostamente apagar todos os dados de um cliente, o serviço ainda mantinha guardadas certas informações tais como o número do cartão de crédito, nome e endereço na sua base de dados. A Avid Life Media (ALM), mantenedora do Ashley Madison e de outros sites de serviços correlatos tais como o Cougar Life e o Established Man (este último também alvo dos hackers), informou que está investigando as causas do ataque e que não descarta a colaboração de seus próprios funcionários no vazamento dos dados. A ALM não deverá encerrar as atividades dos sites pois isto significaria o fim dos seus negócios, mas sem dúvida a sua imagem ficou bastante queimada com o episódio e a empresa terá que rebolar para resgatar a confiança do seu público, que é naturalmente desconfiado.

EDIT 22/07/2015: o site suspendeu a cobrança para a exclusão de cadastros.

“Querida, o meu nome está na lista somente pelo anúncio no Blog, nada mais!”


Veja também:

Comentários