Minha experiência pessoal com o Windows 8.1 Update 1

Indicação de onde se encontra
o "botão Iniciar"




Saudações amigos leitores! Como vocês devem ter visto no meu artigo sobre as atualizações do meu PC pessoal, estou no momento utilizando o novíssimo Windows 8.1 Update 1. Passados aproximadamente 15 dias de experiência de uso intenso do sistema (inclusive com testes de stress e overclock da minha placa mãe nova) cheguei ao um veredicto a respeito desta nova revisão do sistema da Microsoft. Uma boa leitura!









Como talvez alguns possam se lembrar, recentemente fiz uma avaliação do Windows 8.1 que na ocasião havia instalado no meu HTPC. Pude observar que a Microsoft efetuou algumas sutis e pontuais mudanças no Update 1 que melhoraram bastante a experiência do utilizador de PCs tradicional.

Comportamento dos aplicativos Metro

Agora os softwares que utilizam o conceito "Metro" não são mais tão inúteis para quem utiliza mouse e teclado: eles ganharam uma barra de título que é exibida quando se passa o mouse no topo da tela. Esta barra possui opções de minimizar e fechar - falta apenas a opção de alterar o tamanho da tela que deverá vir com o Update 2.


Aplicativo "Fotos" com a barra de título exibida (clique na imagem para ampliar)

Outra novidade é um atalho para os softwares "Metro" que pode ser colocado na barra de tarefas da área de trabalho clássica. Para tanto, estando na Tela Iniciar, clique com o botão direito do mouse sobre o "live tile" do aplicativo que você quiser criar o atalho e selecione a opção "Fixar na barra de tarefas".


Criando um atalho para o programa Windows Store


Atalho criado

Aliás, este próprio menu é outra novidade, pois nas versões anteriores do sistema as opções eram apresentadas em uma enorme barra na parte inferior da tela. Possui também diversas opções para alterar o tamanho do "live tile".

A Tela Iniciar

Ainda não foi com o Update 1 que a Microsoft trouxe de volta o menu Iniciar (rumores indicam que ele estará de volta com o Update 2 a ser lançado no segundo semestre), porém a Tela Iniciar ganhou pequenas mas úteis novidades - agora ela possui opções para desligar a máquina e a função de pesquisa de aplicativos e arquivos diretamente acessíveis, sem a necessidade de ficar procurando com o mouse nos cantos da tela.


Botões de desligar e de pesquisa na Tela Iniciar


As demais novidades que já estavam no Windows 8.1 continuam, como a opção de inicializar diretamente no modo desktop e de exibir uma lista dos aplicativos instalados ao invés da Tela Iniciar (quando se clica no botão Iniciar).

Modo multi-monitores

Provavelmente estes recursos já estavam presentes no Windows 8/8.1, mas foi o 8.1 com o Update 1 que instalei pela primeira vez em um sistema com mais de um monitor de vídeo - neste ponto ele é bem melhor do que o Windows 7. A principal novidade é a possibilidade de exibir a barra de tarefas também no monitor secundário, o que é uma mão na roda em diversas situações.


Barra de tarefas exibida nos dois monitores (clique para ampliar)

Além disso, há opções para personalizar o comportamento das barras de tarefas (que é acessado clicando-se com o botão direito em qualquer uma das barras) em ambos os monitores: mostrar os botões em todas as barras, apenas na barra principal e no monitor onde o aplicativo estiver aberto ou ainda somente na tela onde o software estiver sendo exibido.




Nesta tela também há a possibilidade de exibir ou não os atalhos para os softwares do tipo "Metro" - opção "mostrar os aplicativos da Windows Store na barra de tarefas".

Performance, compatibilidade e estabilidade

Como esta foi a primeira vez que instalei o Windows 8.X em um equipamento de alto desempenho de forma nativa (sem ser em uma máquina virtual) que conta com uma unidade SSD, justiça seja feita: o tempo de boot do sistema foi o menor que tive até agora com qualquer outra versão do Windows. Além do boot, o sistema também se mostrou muito ágil com comportamento praticamente idêntico ao que obtinha com o Windows 7 em termos de alternar entre os muitos softwares em execução. Fiz testes com algumas ferramentas de benchmarking (principalmente para comparar o desempenho 3D) que serão publicadas em uma postagem específica.

Quanto à compatibilidade com softwares, todos os aplicativos que eu utilizo funcionaram sem problemas. No que diz respeito aos jogos não tive nenhum problema mais sério com a minha coleção (sendo que a maioria deles são do Steam). O único comportamento diferente do esperado que presenciei é que alguns jogos e benchmarks mais antigos, como o Need For Speed Hot Pursuit (de 2010) e os 3DMark06 e Vantage apresentaram problemas de artefatos na tela se fossem executados com a opção de sincronização vertical (o famoso V-Sync) habilitada no driver de vídeo - desabilitando esta opção o problema desaparecia. Não consegui rastrear a causa, mas suspeito que seja oriunda de alguma pequena incompatibilidade dos drivers da Nvidia versão 335.23 (que são os últimos disponíveis no momento em que escrevo) com o Windows 8.1. De qualquer modo, o problema não ocorreu com títulos mais recentes.

Já a estabilidade do sistema operacional foi posta à prova nos testes de overclock que fiz durante todo o último feriado de Páscoa (que serão tema de uma postagem especial) e posso dizer que o sistema resistiu o quanto pôde - somente nos casos de overclock mais extremo ou de ajustes inadequados no Setup da placa mãe que ele travou ou apresentou uma tela de erro (que são as antigas Telas Azuis da Morte com nova roupagem).


A Tela Azul da Morte ficou mais simpática :-)
Conclusão

O Update 1 aparou muitas arestas que existiam no Windows 8.1 e o deixou em um nível satisfatório de usabilidade para quem utiliza a dupla dinâmica de mouse e teclado. É visível que a Microsoft tem ouvido a opinião da maior parte do seu público e está trabalhando para tornar o sistema mais adequado para tal utilização. Aguardamos ansiosamente o lançamento do Update 2 previsto para o segundo semestre que deverá deixá-lo ainda mais próximo do campeão de popularidade Windows 7 - inclusive, segundo rumores, com a volta triunfal do Menu Iniciar. Finalizando, na minha humilde opinião o Update 1 é para o Windows 8.1 o que o Service Pack 2 foi para o Windows XP no passado: um divisor de águas.

Veja também:

Dica rápida: como inicializar o Windows 8.X no modo de segurança
Dica rápida: instalando o .net Framework 3.5 no Windows 8.X manualmente
Minha experiência pessoal com o Windows 8.1
Minha experiência pessoal com o Windows 1

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos esperar realmente - os rumores também dizem que o Windows 9 será gratuito para quem tem o 8.X. Quanto à gestão da Microsoft, na minha opinião a saída do Steve Ballmer como CEO fez um bem enorme para a empresa.

      Excluir
    2. Não tenha a menor dúvida, isso é um fato irrefutável.

      Excluir
    3. O Ballmer é um ótimo cara de marketing, mas como gestor não deu muito certo.

      Excluir
  2. Creio que a Microsoft está mudando sua postura de hegemonia e agora sendo bem mais flexivel, a plataforma .Net hoje é comunitária, sendo que a Microsoft seria a centralização dela, existe vários componentes publicados e frees que ajudam no dia a dia do desenvolvimento, esses se encontram no codeplex.com. Com essa maturidade de gestão, ela vem apresentando mudanças na suas governanças e fazendo ajustes nos carros chefes, tal qual foi feita com o Update 1 e muito provavelmente o Update 2, eu que utilizo teclado e mouse no meu Notebook notei também a diferença abissal detectada conforme sua análise. Agora o que ainda me deixa com a pulga atrás da orelha é que as fontes russas que vazam informações sobre o Windows tem comentado sobre o Windows 9, dizem que ano que vem será lançado, depois de tantos ajustes no 8, não seria isso um tiro no pé? Vamos esperar, excelente post. Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário