Segure o upgrade: o Ryzen vem aí!

Agora é oficial: a nova linha de processadores Ryzen da AMD chega em março, fato oficialmente confirmado pela linda da Lisa Su durante a apresentação dos resultados financeiros da empresa no ano passado. E é bom mesmo que o Ryzen seja um sucesso, pois apenas no quatro trimestre de 2016 a empresa teve 51 milhões de trumps de prejuízo! 😱

Portanto, se você estiver querendo fazer um upgrade no seu PC, recomendo fortemente que aguarde pelos primeiros benchmarks dos novos processadores antes de investir o seu suado dinheiro. Ao menos no papel os Ryzen tem características inovadoras e prometem levar a AMD de volta aos seus dias de glória, como foi na época dos Athlon, Athlon XP e Athlon 64. Assim esperamos!



EDIT 06/02/2017: O site Guru 3D publicou uma tabela com os supostos modelos dos processadores Ryzen:



Achei interessante que a AMD usará a mesma segmentação das placas de vídeo (as séries R3, R5 e R7) e que haverá opções para todos os gostos e bolsos: modelos com 4 núcleos/4 threads, 4/8, 6/12 e 8/16. Tem tudo para ser um sucesso!

Veja também:

Comentários

  1. Além da AMD, com a possibilidade dos ARMS rodarem a arquitetura X86 e X64, a Intel vai ter que sair do conforto, e isso é excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem coisas que apenas a concorrência faz por você.

      Excluir
  2. Já tive Duron Morgan, Athlon XP Tbred B, Athlon 64 Venice e Athlon 64 X2 Toledo. Depois fiquei na Intel. Quero muito que a AMD volte a concorrer forte com a Intel. Bom pra Intel se mexer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha lista é muito parecida: AMD já tive K6-III, Athlon Thunderbird, Athlon XP Tbred-B, Athlon XP Barton, Athlon 64 Venice e Athlon 64 X2 Todelo. A partir do Q6600 voltei para a Intel, que não tinha desde o Pentium MMX.

      Excluir
    2. Voltei pra Intel com um Q8200 hehehehe

      Excluir
    3. Eu tenho um Athlon FX-60 (dual core, 2 threads, 2mb cache L2 e 2.6ghz). Ele ganha legal do Pentium Extreme Edition 965 (dual chip, 4 threads, 4mb cache L2 e 3,73ghz). Depois de muito garimpar, consegui os dois! :).

      Excluir
    4. Essa foi a melhor fase da AMD, onde a arquitetura K8 fazia a festa em cima da Netburst.

      Excluir
    5. Verdade! Netburst com seus incontáveis estágios de pipeline (IPC horroroso), precisava se apoiar nas instruções SIMD (era muito mais dependente que os k7/k8), afinal, seu co-processador matemático era anêmico, e precisava de frequências muito mais altas. Lembro que os Prescott eram apelidados de PresHOT kkkk processadores cada vez mais quentes (e a AMD levava a fama injustamente) e consumiam horrores. A Intel viu a burrada que fez e voltou para uma arquitetura mais tradicional graças ao bem sucedido Pentium M (Banias). Desistiram do tal do Tejas hehehehehe

      Excluir
    6. Na época também a AMD introduziu o Cool & Quiet, e não tardou para os Netburst serem chamados de "Hot & Loud"... rsrsrs

      Durante a era dos Netburst, um grupo de engenheiros da Intel sediados em Israel continuou em silêncio trabalhando na arquitetura do Pentium III, o que deu origem ao Banias e aos demais membros da família Core.

      Estes engenheiros deveriam ter uma estátua cada um na sede da Intel. Afinal de contas, foi pelo trabalho deles que a Intel pode dar a volta por cima!

      Excluir
  3. Verdade! O Pentium EE 965 com um Coolermaster Hyper 212x fica em 62/65 graus em idle. Imagina com o coolerbox!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aliás ainda hoje acho os coolers box da Intel bem ineficientes mesmo em stock.

      Excluir
    2. Concordo. Tanto que desde o Q6600 até o 3770K a primeira coisa que fiz foi colocar um cooler decente.

      Excluir

Postar um comentário