Microsoft finalmente esclarece sobre a atualização de cópias piratas para o Windows 10

No último mês de março a Microsoft havia divulgado que mesmo cópias piratas do Windows 7 e 8.X poderiam ser atualizadas para o Windows 10, mas não havia fornecido detalhes de como isto funcionará, o que gerou um grande rebuliço. Pois bem, no Blog oficial do Windows a empresa finalmente se manifestou sobre como será este procedimento (palavras de Terry Myerson, chefe de sistemas operacionais):

"When we can’t verify that Windows is properly installed, licensed, and not tampered with, we create a desktop watermark to notify the user. If you ever encounter this watermark on a new machine, I encourage you to return the device immediately to the retailer from whom you purchased it and request a Genuine Windows device (...)". 

Tecla SAP: quando a licença do Windows não puder ser validada (durante o upgrade para o Windows 10), o sistema operacional exibirá uma marca d´água na área de trabalho alertando sobre o problema. Caso esta marca seja encontrada em um equipamento novo, encorajo você a devolvê-lo ao fornecedor e exigir um equipamento com uma versão genuína do Windows. 

Trocando em miúdos, para os utilizadores de cópias capitão gancho do Windows a atualização será possível mas o sistema continuará irregular, requerendo uma chave de produto válida para a ativação.



Veja também:

Comentários