Windows NT 4.0: a consolidação da plataforma

Esses dias atrás estava eu calmamente na caverna nerd organizando a minha coleção de softwares antigos, quando encontrei esta verdadeira preciosidade: uma mídia de instalação original do Windows NT 4.0 Workstation! Aproveitando a deixa, decidi escrever um pouco sobre este sistema operacional que marcou época e que ainda vive na memória de muitos, inclusive deste que humildemente vos traça estas linhas. Como sempre, tenham uma ótima leitura!


Conforme vimos no texto sobre o Windows NT 3.1, o sistema iniciou-se a partir da ruptura que ocorreu na parceria que havia entre a Microsoft e a IBM para o desenvolvimento do OS/2: enquanto que IBM prosseguiu sozinha com o OS/2, a Microsoft a partir da sua parte do "espólio" partiu para o desenvolvimento do Windows NT, cuja primeira versão lançada em 1993 foi a 3.1. O kernel do NT é inteiramente de 32 bits com suporte pleno à multitarefa preemptiva, além de também ser implementado com o conceito denominado de Microkernel, que consiste na segmentação do núcleo do sistema em diversas camadas:
  • Camada de Abstração de Hardware (Hardware Abstraction Layer ou HAL);
  • Microkernel;
  • Serviços do sistema;
  • Subsistemas de aplicações OS/2, Windows 32 bits, Windows 16 bits, DOS (modo Virtual 8086) e POSIX.

Esquema de funcionamento do núcleo do Windows NT

Caixa que contém as mídias de instalação

Em 1994 foi lançado o Windows NT 3.5 (sendo seguido pelo NT 3.51 em 1995) que introduziu compatibilidade com os processadores da família PowerPC (através de uma HAL própria) e a possibilidade de prover serviços de rede para o então novo Windows 95. Ainda utilizava a mesma interface gráfica do NT 3.1, que por sua vez era oriunda do Windows 3.1 e 3.11.

Capa e CD de instalação

Disquetes de boot originais do Windows NT

Porém para a versão 4.0 do Windows NT (que seria lançada em 1996) a Microsoft promoveu uma completa reformulação do sistema, sendo que a sua principal motivação era aumentar a penetração do NT nos ambientes corporativos, então amplamente dominados pelas soluções da Novell e por variantes do Unix, além do próprio OS/2 que então estava sob a tutela única da IBM.

Manual de operação detalhado - nesta época dava ainda mais gosto comprar um software original

Para a empreitada a Microsoft recrutou equipes de programadores do OS/2 original e até mesmo do Unix, de modo a melhorar a robustez e confiabilidade do sistema. O kernel recebeu especial atenção nas questões de performance e escalabilidade – inclusive a interface gráfica com o usuário agora passou ser uma camada do próprio núcleo do sistema, o que não acontecia nas versões anteriores. O kernel do NT 4.0 também foi o último a suportar (através da HAL, como sempre) as arquiteturas de hardware Alpha, MIPS e PowerPC.

Também havia um livro de referência sobre compatibilidade com hardware

Um grande foco desta versão foi na melhoria dos serviços de rede, começando pela pilha TCP/IP que foi completamente redesenhada (incluindo alguns conceitos oriundos do Unix) para melhorar a performance e segurança. Novos serviços também foram adicionados, como o Editor de Políticas do Sistema (System Policy Editor), o suporte à criptografia (através da API Crypto), o suporte nativo aos modems e conexões discadas, o DCOM (Distributed Component Object Model – modelo para a criação de aplicações distribuídas) e o OLE (Object Linking and Embedding – para vincular objetos entre diferentes aplicações). A edição Server do NT também incluía o Microsoft Transaction Server (servidor para aplicações distribuídas), o IIS 2.0 (Internet Information Services, servidor Web da Microsoft) e também um protocolo para acesso remoto ao servidor (tanto pela rede local quanto por conexões VPN).

O clássico cartão de registro para ser enviado pelo correio... :-)

Quanto às novidades para os utilizadores, a principal delas sem dúvida foi a adoção da interface gráfica do usuário oriunda do Windows 95, que marcava a estreia de conceitos como o do Menu Iniciar e da orientação a objetos na família NT.

A tradicional tela de boas vindas

O NT 4.0 também foi a primeira versão do Windows a suportar o DirectX (embora não suportasse o Direct3D, apenas o OpenGL) antes mesmo do Windows 95. Apesar de contar com o OpenGL, muitos jogos (e também softwares diversos) não eram compatíveis em função de efetuarem tentativas de acesso ao hardware diretamente (por questões de segurança o kernel NT não permite acessos diretos ao hardware sem ser através da HAL). O sistema também possui suporte limitado ao padrão Plug and Play.

O verso da caixa

Também para melhorar a estabilidade e confiabilidade do sistema, pela primeira vez a Microsoft trabalhou juntamente com os principais produtores de hardware para a adequação dos drivers de dispositivos diversos para o NT 4.0, prática que adota até hoje a cada nova versão do sistema operacional. Sem dúvida que drivers de dispositivos mal projetados são uma das principais fontes de instabilidade do Windows.

Tela de boot do NT 4.0

Os requerimentos de hardware para a arquitetura x86 do NT 4.0 eram os seguintes:

  • Processador 80486 DX de 25 MHz;
  • 12 MB de RAM (16 MB para as edições Server);
  • Placa de vídeo VGA;
  • Disco rígido com pelo menos 124 MB livres;
  • Unidade de CD-ROM para a instalação do sistema.

Os requisitos recomendados são um processador 80486 DX ou DX2 de 50 MHz e 32 MB de RAM, principalmente para as edições Server - o sistema operacional possuía as edições Workstation, Server, Enterprise (para redes de grande porte), Terminal Server (serviços de terminal e logon remoto) e Embedded, que vinha “embutida” em diversos tipos de máquinas como caixas eletrônicos.

O NT 4.0 adotou a mesma interface do Windows 95

Por fim, vou aproveitar para deixar a minha percepção pessoal sobre o sistema. Devido à sua estabilidade e robustez (principalmente se comparado ao popular Windows 9X) o NT 4.0 provavelmente foi o sistema operacional que mais utilizei até hoje para trabalhos “sérios” e diversos projetos de sistemas, inclusive o meu TCC do curso de Ciência da Computação foi feito inteiramente nele. O usei diariamente de 1997 até 2001 (até o Service Pack 6a, depois o substituí pelo Windows 2000) e não me recordo de nenhum problema grave ocorrido com ele. Como o seu suporte a jogos não era muito adequado (principalmente pela falta do Direct3D) o mantinha sempre em dual-boot com o Windows 9X, o qual era exclusivo para jogos e demais softwares incompatíveis com o NT.

O Paciência não pode faltar em nenhuma versão do Windows :-)

Utilizei o NT 4.0 em conjunto com um Pentium-MMX de 200 MHz com 64 MB de RAM e ele tinha um desempenho muito bom. No inicio do ano 2000 fiz um upgrade para um AMD K6-III de 400 MHz com 128 MB de RAM e nesta configuração o NT simplesmente voava, era fantástica a performance. Tenho saudade destes dias.

Comentários

  1. Foi meu sistema operacional por bastante tempo, usava esse e o BSD, bem estável e com muitas novidades, foi um marco nas propostas da Microsoft na época, talvez um dos top 3 de melhores S.O(s) da empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostava muito do NT 4, para mim ele e o Windows 2000 marcaram época! Acho que vou montar uma máquina antiga com NT 4 aqui só para matar a saudade! VM é legal mas não traz aquela sensação de rodar um SO antigo em um hardware também antigo.

      Excluir

Postar um comentário