Instalando o Windows NT 3.1

Conforme eu havia prometido na postagem anterior sobre o Windows NT 3.1, nesta postagem mostrarei o seu processo de instalação bem como alguns "macetes" para que a instalação seja bem-sucedida, seja ela em uma máquina virtual (muito bom!) ou em um equipamento antigo (melhor ainda!). Vocês perceberão que ela é bem parecida com o processo de instalação do recém finado Windows XP. Como diria o inesquecível Chapolin, sigam-me os bons! :-)



Pré-requisitos

Os requerimentos de sistema estão descritos no final da postagem anterior - aqui falarei sobre como se apresentam as mídias de instalação do Windows NT 3.1 para que você possa fazer a sua instalação da maneira mais prática possível. As mídias originais do Windows NT mais comumente encontradas consistiam em um disquete de boot e um CD que continha os arquivos e o programa de instalação. O maior problema é que este CD não é inicializável, mas também pudera: quando o NT foi lançado em 1993 as unidades de CD-ROM ainda estavam engatinhando, e demoraria alguns anos ainda para o firmware das placas mãe ser capaz de inicializar por um CD.

Desta forma, como encontrar os disquetes de boot da época é bastante improvável (e mesmo que sejam encontrados provavelmente a sua mídia magnética estará deteriorada e eles não poderão ser lidos) é possível fazer a instalação partindo de um disquete de boot do MS-DOS ou do Windows 95/98 que possuam o driver de modo real para o drive de CD-ROM (caso seja utilizado o CD de instalação). No ótimo site Bootdisk é possível encontrar imagens para a geração de tais disquetes.

Desta forma, o checklist para a instalação do NT 3.1 é o seguinte:
  • CD de instalação (no caso de máquinas virtuais também pode ser utilizada uma imagem ISO);
  • Disquete de boot do MS-DOS, Windows 95 ou 98 com drivers de modo real para o CD-ROM;
  • Outro disquete de 1,44 MB formatado e vazio para a criação do disquete de boot do NT - o seu instalador só funciona se inicializado a partir de um disquete de boot próprio.
Preparativos

Inicie o equipamento (que pode ser tanto um PC real quanto uma máquina virtual) através do disquete de boot. Caso o disco rígido do mesmo não esteja particionado, será necessário fazer este procedimento com a ajuda do utilitário FDISK. Este artigo que fiz mostra o procedimento em detalhes - a única observação neste processo, caso esteja sendo usado um disco de boot do Windows 95 OSR 2.X ou do 98, é que deve ser usado o sistema de arquivos FAT e não o FAT32, visto que o NT não reconhece este último.

Com o disco rígido particionado e formatado, crie uma pasta na unidade C: que conterá os arquivos de instalação do NT. No meu exemplo a chamarei de NTI (NT Instalação):

C:\>MD NTI <Enter>

C:\>CD NTI <Enter>

C:\NTI>COPY R:\I386\*.* <Enter>

Substitua a unidade R: pela letra correspondente da unidade de CD-ROM. Em seguida deve ser desbloqueado o acesso de baixo nível ao disco rígido, necessário pelo instalador do NT, o que pode ser feito pelo comando abaixo (confirme a operação quando solicitado):

C:\NTI>LOCK C: <Enter>

Gerando o disquete de boot do NT

Agora deve ser criado o disquete de boot utilizado para iniciar a instalação propriamente dita. Para tanto, execute o utilitário WINNT:


C:\NTI>WINNT <Enter>


O utilitário perguntará onde se encontram os arquivos de instalação. Mantenha a pasta C:\NTI.





Insira agora o disquete em branco na unidade e confirme ao assistente a criação do disquete de boot. Após a criação, a mensagem abaixo orienta para que o equipamento seja reiniciado com o disquete no drive. Pressione Enter para reiniciar.




Iniciando a instalação

Após a inicialização do equipamento pelo disquete a seguinte tela é exibida. Pressione Enter para prosseguir.





Escolha agora o tipo da instalação. Eu prefiro a Custom - para selecioná-la, pressione a tecla C.





O programa de instalação procura por adaptadoras de disco SCSI, bastante populares na época. Caso você tenha apenas controladoras IDE no equipamento (como é o meu caso), pressione Enter para prosseguir.




Agora é apresentada uma lista de configurações básicas de hardware. Aqui recomendo apenas alterar o tipo do teclado (se for o caso) para minimizar problemas durante a instalação, as demais configurações de hardware podem ser feitas depois, com o sistema já instalado. Desta forma, selecione a opção "The above list matches my computer".





Na tela do particionador, selecione a partição C: para a instalação. Não há necessidade de alterarmos o esquema de particionamento visto que o mesmo já foi feito com o FDISK na parte dos preparativos.





Aqui o utilitário pergunta se o sistema de arquivos deve ser convertido para o NTFS. Recomendo que por enquanto seja mantido o FAT, a conversão pode ser feita depois com a ajuda do utilitário CONVERT (no prompt do DOS no NT, o comando é CONVERT C: /FS:NTFS). Vou aproveitar aqui para falar um pouco sobre o NTFS, visto que não o mencionei no artigo principal sobre o NT: o sistema de arquivos NTFS foi outra grande inovação do Windows NT 3.1, visto que, ao contrário do FAT, ele tem suporte nativo a journaling e permissões de acesso a pastas e arquivos avançadas. O journaling é um método onde o sistema de arquivos armazena em um log as operações realizadas, melhorando bastante a sua tolerância à falhas.





O utilitário agora solicita a pasta para a instalação do NT. Mantenha a pasta padrão.




Depois da cópia dos arquivos, remova o disquete de boot e pressione as teclas mágicas Ctrl+Alt+Del para reiniciar.




A parte gráfica

Após reiniciar o PC é exibida a tela para a entrada do nome do usuário e da empresa (a imagem de abertura do post). Em seguida, escolha as configurações de idioma.





Na tela seguinte recomento desabilitar as opções de configuração de rede e de impressoras, que podem ser feitas após a instalação.




A menos que você esteja instalando o NT em um disco realmente pequeno, mantenha todas as opções de componentes selecionadas.





Em seguida os arquivos serão copiados para o disco rígido.





Agora entre com a senha para o usuário Administrador.




Aqui podemos configurar o tamanho do arquivo de memória virtual. Deixe nos ajustes padrão.





Em seguida o utilitário busca no disco rígido por programas instalados. Você pode adicionar todos sem problemas.




Escolha agora as opções de fuso horário.





Em seguida o assistente pergunta sobre a criação de um disquete de reparo do sistema. Acho desnecessário a criação de tal disquete, assim sendo clique em Cancel para interromper o processo.




Agora é só reiniciar o equipamento e desfrutar da sua instalação novinha em folha do Windows NT 3.1! Oba! Espero que tenham gostado!


Apêndice: problemas na detecção do processador

Dependendo do sistema onde o Windows NT 3.1 estiver sendo instalado, a instalação pode ser interrompida com a mensagem de erro abaixo:





Isto ocorre devido ao fato do utilitário de instalação do Windows NT 3.1 só reconhecer o microcódigo dos processadores que estavam disponíveis no seu lançamento: o 80386, o 80486 e o Pentium (este recém lançado na época). Caso o processador tenha um microcódigo diferente destes a instalação é abortada.


Para resolver isto é necessário substituir dois arquivos de instalação. Não é fácil encontrá-los para download em pleno ano de 2014 (quando escrevo este artigo), então para facilitar a vida dos meus leitores hospedei este "patch" na pasta pública da minha conta do Dropbox. Para baixá-lo, clique aqui.


A aplicação é bastante simples: com a ajuda de outro PC, descompacte o arquivo baixado e copie os dois arquivos (com a ajuda de um disquete caso você esteja instalando o NT em um PC físico) que estão na pasta NT31W para a pasta onde se encontram os arquivos de instalação do NT 3.1 (a C:\NTI), sobrescrevendo os originais. Em seguida reinicie a instalação a partir do disquete de boot do NT, que agora deverá funcionar sem problemas.


Anterior:

Windows NT 3.1: o primeiro Windows verdadeiramente de 32 bits

Veja também:
Instalando o Windows NT 3.51
Instalando o Windows 9X/Me do zero (Parte 1 - Particionamento e formatação)

Comentários