Segundo analista do IDC, vendas de PCs devem se equilibrar em 2018

Saiu no site Baboo. Segundo Rajani Singh, analista da empresa de consultoria IDC (International Data Corporation), as vendas de PCs nos países emergentes deverão entrar em equilíbrio a partir de 2018. Isto significa que, de acordo com a opinião do analista, a partir do citado ano as vendas de PCs deverão se estabilizar e manter um padrão, sem grandes oscilações.


Tablets deverão assumir a dianteira de vendas em 2015


Há ainda outra previsão: a de que os tablets passarão os PCs e notebooks em vendas a partir do ano que vem. Para 2014 a previsão é que sejam vendidos algo em torno de 260 milhões de tablets, enquanto que os PCs ficariam com 295 milhões de unidades vendidas. 

Bem, já expressei a minha opinião sobre o cenário de vendas dos PCs no artigo "O PC está morto!", desta forma não abordarei aqui novamente o tema para não ficar chato e repetitivo. Gostaria, porém, de acrescentar uma segunda opinião. 

Sempre foi algo líquido e certo a explosão de vendas dos tablets, por um simples motivo: tratam-se de aparelhos projetados para serem descartáveis, o que aumenta a frequência de trocas - seja por obsolescência (na maioria dos casos programada) ou por problemas diversos (como o final da vida útil da bateria), enquanto que um PC bem dimensionado ultrapassa facilmente os cinco ou seis anos de vida útil. Será que no final de 2015 ainda vai ter gente usando o primeiro iPad lançado em 2010? Eu acho que não.

Veja também:

O PC está morto!

Comentários

  1. Tablet e smartphones são programados a cada 2 anos para serem trocados, como você bem citou no link, além de ser meramente para usuários leigos, não vejo vantagem neles, em relação a um pc, ou notebruique, mas as pessoas são futeis, e como é modinha ter essa porcaria, ainda vai pindurar por um bom tempo essas lixarias...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ainda tem as modinhas, bem lembrado! Muita gente troca de tablet e telefone todo ano apenas para ter a última versão...
      No caso dos smarts eu até concordo que quebram um galho em muitas situações, como por exemplo acessar seus dados enquanto você está na rua. Tenho um Galaxy SIII que comprei em 2012 e está de bom tamanho, não sinto a menor necessidade de comprar outro - vou usar até acabar. Já os tablets, na minha opinião, são aparelhos de utilidade bastante limitada.

      Excluir

Postar um comentário