Rebuild #2: o meu PC dos sonhos em 1998 (Parte 2 – Configuração dos dispositivos)

Antes tarde do que mais tarde ainda! Nesta nova postagem sobre o meu segundo PC mostrarei a sua configuração em detalhes. Confira!


Antes de prosseguirmos, recomendo a leitura (ou a releitura) da primeira parte desta série, ok?

Atualizando o BIOS e configurando o Setup

Ao iniciar pelas primeiras vezes a placa-mãe Asus P5S-B notei que ela estava com o BIOS na versão 1002E, que é uma versão com alguns notórios bugs. Assim procedi com a atualização para a 1004, a última disponibilizada pela Asus, através do utilitário AFLASH.EXE.

Um detalhe interessante é que no final de 1999 esta placa foi renomeada para P5-99B pela Asus, assim a versão atualizada do BIOS já possui o novo nome.


Feita a atualização, era hora de configurar o Setup:



A temporização 3-2-2 presente no SPD é a melhor para os módulos de memória instalados, em termos de performance x estabilidade. Reduzir para 2-2-2 não deixa o sistema estável.

A Asus P5S-B, ao contrário da PC-Chips M598LMR que também tem o chipset SiS 530, permite desabilitar completamente o vídeo onboard ajustando um dip-switch. Assim o parâmetro “VGA Shared Memory Size” pode ser ignorado, bem como o "Graphics Aperture Size" já que serão utilizadas apenas placas de vídeo PCI.


Algumas baixas

Infelizmente o disco rígido Quantum Bigfoot de 1,2 GB que eu pretendia usar abriu o bico no momento em que estava sendo formatado (clique da morte). Assim o substituí por este também icônico Quantum Fireball EX de 5,1 GB:


Este disco tem rotação de 5400 RPM, 512 KB de cache e interface IDE UDMA 2 (taxa de transferência máxima teórica de 33 MB/s):


A placa de rede 3Com Fast Etherlink PCI também apresentou problemas: por algum motivo ela não funciona após a instalação dos drivers (fica sempre com um ponto de exclamação no Gerenciador de Dispositivos), mesmo não havendo nenhum conflito de recursos. Isto não significa necessariamente que a 3Com esteja com problema, também pode ser alguma incompatibilidade com a placa-mãe.


Para o seu lugar foi escalada esta placa baseada no popular chip Realtek 8139D:


Aproveitei para incluir esta unidade de CD-ROM Creative 48X:


Configuração dos dispositivos

Não mostrarei aqui a instalação do Windows 95 e do NT 4.0, visto que estes procedimentos foram minuciosamente explorados nas postagens Instalando o Windows 9X/Me do zero e Instalando o Windows NT 4.0. No NT 4.0 foram aplicados o Service Pack 6A e o pacote Pós-Service Pack 6, que inclui as últimas atualizações liberadas pela Microsoft.

A tela de seleção de partições exibida durante a instalação do Windows NT 4.0 mostra como ficou o arranjo no disco. Como o NT não suporta o sistema de arquivos FAT32 e o 95 OSR 2.5 não suporta o NTFS, recorri às antigas partições FAT para uma perfeita interoperabilidade dos dois sistemas.


3dfx Voodoo2

Windows 95

A instalação dos drivers é muito fácil. Basta selecionar o item “PCI Multimedia Video Device” no Gerenciador de Dispositivos e atualizar o driver, apontando em seguida o local onde os arquivos do driver estão. Usei aqui o último driver oficial da 3dfx e não o da Creative.



A guia de configuração instalada pelo driver:


Windows NT 4.0

Ao contrário do 95, no NT o driver da 3dfx possui um instalador.

Nota: no NT tive que fotografar as imagens da tela, visto que não consegui fazer o sistema se entender com a minha placa de captura AverMedia (ocorre o erro “Out Of Range” em qualquer resolução e taxa de atualização do monitor).



A guia de controle. Observe que não há a opção para ajustar as aplicações Direct3D, apenas as Glide, visto que o NT 4.0 oficialmente não suporta esta API.


S3 ViRGE

Tanto no 95 quanto no NT basta atualizar manualmente o driver, apontando em seguida o local onde os arquivos do driver estão. Foi utilizado o último driver fornecido pela S3.

Propriedades do driver da S3 no NT 4.0

Creative Sound Blaster AWE32

Windows 95

Basta inserir o CD-ROM que acompanha a placa e mandar instalar.



Windows NT 4.0

No NT o processo é um pouco mais complicado. Primeiro é necessário instalar o suporte às placas ISA Plug And Play, que está disponível no CD-ROM do sistema (basta instalar o arquivo PNPISA.INF disponível na pasta DRVLIB\PNPISA\X86). 

Após reiniciar o PC, todos os dispositivos da AWE32 serão detectados (a placa em si, o sintetizador de Wave Table e a porta do joystick) e para cada um deles deverá ser apontado o caminho dos drivers da Creative, exceto o driver para a porta do joystick que está presente no CD do NT (pasta DRVLIB\AUDIO\SBPNP\I386).



Como ficou a configuração do sistema, conforme mostrada no Gerenciador de Dispositivos do Windows 95:


Um abraço e até a próxima parte!

Comentários

  1. Caramba, esse conjunto é de babar! Houve combinação tão perfeita quanto Pentium MMX com uma Voodoo? Se teve por favor me apresentem, porque ainda não vi. Lembro nas minhas idas na revisteira que nas revistas de "joguinhos"que o requerimento mínimo pra rodar os jogos no Windows NT era ter o service pack 4. Ou era o 5? Agora minha memória me traiu bonito 😁 Só usei uma vez na vida o NT, e era a versão para servidores, numa emissora de rádio em 2002, acho. Sobre a placa-mãe, já atualizei o BIOS de algumas dessas o início da década de 2000, todas rodando os maravilhosos AMD K6-2. To na expectativa pra ver esse MMX com overclock, coisa que nunca vi antes. Qual será o ganho de desempenho? E a Voodoo, vai estourar a boca do balão em quais jogos? Aguardem as cenas do próximo capítulo! 😀

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei o NT 4.0 diariamente de 1997 até 2001 (Pentium MMX e K6-III) e ele melhorou enormemente depois do SP4, foi um divisor de águas. Eu não conseguia suportar a instabilidade do Windows 9X para programar e fazer os meus trabalhos da faculdade.

      O fato do SiS 530 ser um chipset "Super 7" sem dúvida ajuda muito no overclock. Aguarde!

      Quanto aos jogos, vou pegar uns clássicos que jamais consegui jogar em 3D na época pois eu não tinha uma placa Voodoo. :-)

      Excluir
  2. Show! Nostalgia 8000! Agora só uma coisa que me incomodava no Windows 95 é que não dava para configurar os ícones para 16 bit de cor, suportando no máximo 256 cores. Não importava se era vídeo onboard ou VGA avulsa, independente da placa usada ou do driver. Genérico ou do fabricante. E mesmo se fosse possível instalar o Windows 95 em um Ci7 com uma GTX 1080, só é possível usar 256 cores. Até que por acidente descobri que bastava instalar o add-on Windows 95 Plus! para habilitar os 16 bits (ou mais). Tanto que no Windows NT tem uma guia chamada Plus nas propriedades da área de trabalho. É nela que habilita o uso de 16 bits ou mais de cor. E essa guia Plus aparecia no Windows 95 com a instalação do add-on.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembro bem do Plus!, era um add-on vendido à parte e não era barato! Coisas da Microsoft da década de 1990.

      Devo ter o instalador dele em algum lugar, se achar vou instalar. :-)

      Excluir

Postar um comentário