Sobre o autor e a proposta do blog

Permitam me apresentar. Tenho 39 anos e sou apaixonado pelo hardware e software clássicos do padrão PC desde meados da década de 1990. Enquanto que hoje em dia os geeks estão na crista da onda, nem sempre isto foi assim: fui um geek (ou nerd, como era mais comum na época) em uma época onde isto significava não pegar ninguém e na maior parte do tempo ser solitário, somente lembrado pelos demais quando tinha prova cabeluda na faculdade.

Particularmente acho que a versão walker é bem mais bonita

Sim, era daqueles que ficavam as noites de sábado programando ou instalando algum componente novo no PC enquanto todo mundo estava na balada azarando... e para ajudar, minhas vestimentas básicas me tornavam ainda mais um alien: cabelo comprido (por incrível que pareça!), tênis velho, jeans surrado e uma camiseta preta de alguma banda de heavy metal, tipo Iron Maiden e Black Sabbath. Pois bem, pode-se dizer que sou assim até hoje, com a diferença de que atualmente estou com bem menos cabelo! :-)

Academicamente falando, sou Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Paranaense – UNIPAR de Umuarama/PR (1996 – 2000) e Especialista em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas – ISAE/FGV de Curitiba/PR (2007 – 2008).

Página no Facebook: https://www.facebook.com/michaelrigo.rw - veja esta postagem.

A proposta do blog

Inspirado pelos grandes autores brasileiros tais como Gabriel Torres, Carlos E. Morimoto, Laércio Vasconcelos e José Ramalho, o meu objetivo ao criar e manter o blog é resgatar a memória sobre o hardware e software do padrão PC principalmente, mesclando este conteúdo com notícias e atualidades relacionadas. A tecnologia atual é um retrato da sociedade moderna, muitas vezes consumista e descartável, encabeçada por aparelhos como smartphones e tablets que possuem prazo de validade reduzido e possibilidades limitadíssimas de reparo e atualização.

Tenho a pretensão de mostrar aos mais novos uma época onde “homens eram homens” e montavam os seus próprios equipamentos, faziam configuração em jumpers e tinham que recorrer a conceitos de eletrônica e documentações de difícil obtenção – uma época onde a Internet comercial ainda dava os primeiros passos e os fundadores do Google ainda estavam no ensino médio. Enquanto que os mais novos serão apresentados a este fascinante “novo velho” mundo, os profissionais e entusiastas “das antigas” irão se deliciar ao relembrar a tecnologia clássica. Ao contrário dos profetas do apocalipse que há mais de duas décadas bradam que o PC está morto, tenho a firme convicção de que os nossos filhos e netos ainda desfrutarão de todo o poder computacional que só um PC pode proporcionar.

A faísca de inspiração para o blog surgiu durante uma operação de descarte na empresa onde trabalho em meados do ano de 2013. Nas profundezas de um dos armários jaziam diversas placas e componentes antigos sem uso há décadas, os quais fizeram os meus olhos brilharem na hora e me trouxeram muitas recordações de quando estes componentes eram a última palavra em tecnologia. Com a devida autorização pude levá-los para casa com a finalidade de estudá-los (livrando-os de um descarte nada honroso) e para a minha satisfação pude observar que muitos deles ainda funcionavam perfeitamente! Alguns meses depois, mais precisamente em janeiro de 2014, publiquei a primeira postagem do Blog (a famosa Meu PC) e não parei, obtendo mais hardware antigo através de doações (vejam a página Agradecimentos Especiais) ou mesmo os adquirindo em diversos sites de vendas quando o preço é justo.

Para finalizar, espero sinceramente que vocês estejam curtindo o blog da mesma forma que eu gosto de fazê-lo! Longa vida aos PCs!

Um grande abraço e paz para todos!

Atualizado em 30/01/2018

Comentários

  1. Bravo! Penso assim como voce!

    ResponderExcluir
  2. Excelente blog esta de PARABÉNS!!! pela empreitada. Estarei publicando no meu site seu link para pessoal conhecer (www.thegoatblog.com.br) abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela referência! Gostei bastante! :-)

      Excluir
  3. Lembrei de minha adolescencia.... 😄
    Passava muitas tardes montando circuitos eletronicos, passeando na rua Santa Ifigenia procurando componentes.
    Era epoca do z80. Colecionava a revista Nova Eletronica, e me lembro uma vez que em uma livraria em uma travessa da Santa Ifigenia encontrei um livro chamado “construa seu proprio computador z80”. Meus olhos brilharam!!!
    Cheguei a desenhar a placa impressa, mas infelizmente nunca levei adiante. Talves pela quantidade de CIs. Uma vez comentei com um conhecido, e ele me disse: “Eu montei, gravei a eprom e funciona!!!” Que inveja!!!
    (A eprom era digitada à unha)
    Hoje tenho minha coleção de placas e PCs mas só de 486 pra frente. Quem sabe consiga um 286?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde escrevi “digitada” leia-se programada.
      (É um saco escrever em celular)

      Excluir
    2. Rapaz, você é mais old school do que eu! Eu comecei com o TK85, passando pelo XT, depois um 386 (eram da empresa do meu pai) e finalmente com o primeiro PC próprio, um 486. Gostava bastante da revista Byte e da Info Exame, que na primeira metade da década de 1990 era muito boa. No final da década e início dos anos 2000 a revista PCs comandava.

      Lembro que a minha primeira placa 286 me foi doada, hoje estão pedindo valores absurdos no Mercado Livre e afins. O negócio é garimpar bem.

      Excluir
    3. Kkk 😄!!!
      Eu até escondo a idade! Como tive uma filha há seis meses até me sinto mais novo!!!
      Acho que me lembro do TK 85, meu amigo teve um. Uma vez ele rodou um simulador de helicoptero estilo neanderthal. Rodava a partir de uma fita cassete e o monitor era uma tv 14’ preto e branco.
      Eu lembro que na epoca, gostava de estudar circuitos logicos da revista NE.
      A revista PCs tenho quase todas.
      Por uma idiotice adolescente, e principalmente pelo medo de matemática, acabei escolhendo a profissão errada. Fiz Odontologia e fui um otimo dentista, mas estava na profissão errada. Nos intervalos entre pacientes, ficava lendo artigos sobre eletronica e computação.
      Hoje como não moro mais no Brasil (😎), não exerço mais a profissão. Quem sabe um dia alguma porta se abra para minha realização profissional!!!

      Excluir
    4. Bem, eu sempre fui tarado por eletrônica, depois que vi o TK85 e principalmente os PCs passei a gostar também de computação. Porém eu curto muito mais hardware e o lado acadêmico das pesquisas (quem é bacharel em Ciência da Computação é, primeiramente, um cientista), mas isto aqui na "pátria educadora" jamais foi valorizado. Assim atuo como desenvolvedor, afinal todo mês as contas chegam e ideologias não vão pagá-las.

      O blog é também uma forma de eu continuar trilhando esse lado das pesquisas. Como dizem, é o que tenho para o momento...

      Excluir

Postar um comentário