Meus pitacos sobre política (Atualizado)

Sei que política é um tema espinhoso e que nem todo mundo gosta. De qualquer modo, acho válido escrever algo sobre o tema de vez em quando, pois não há como escaparmos da sua influência. Atualizado em 15/03/2019 com o resultado do julgamento do STF sobre a Lava Jato.


Os acontecimentos no mundo político são tantos e tão rápidos que, se eu fosse fazer uma postagem sobre cada tema, eu ficaria o dia todo só escrevendo sobre política e este não é o meu objetivo, nem de longe. Assim, falarei rapidamente sobre os temas que considero mais relevantes.

Carnaval e o golden shower

A porcaria do carnaval felizmente acabou faz tempo e esse tema já é “velho”, mas acredito que devo me posicionar sobre o assunto. Em minha opinião, as postagens do presidente Bolsonaro, primeiramente denunciando as obscenidades da “maior festa popular do mundo” e em seguida sobre o tal do golden shower, tiveram uma precisão cirúrgica: simplesmente colocaram a esquerda diante do espelho e instantaneamente transformaram os canhotinhas em conservadores, ao “protestarem” sobre as postagens do presidente. Na mosca!

O suspeito de assassinar Marielle

Com a ajuda de grande parte da nossa nauseabunda mídia tradicional, estão tentando de todo modo associar os Bolsonaros com o brutal assassinato da Marielle. Assim como o presidente eu moro em um condomínio, então se um vizinho meu for acusado de ter cometido um crime eu automaticamente também serei um criminoso? Menos, né?

Antes da sua morte, quem de fora da capital do Rio de Janeiro sabia que a Marielle existia? Se realmente alguém da família Bolsonaro estiver envolvido, além de um criminoso covarde será também um grande burro: transformou uma pessoa de nenhuma projeção nacional em mártir da “luta contra a opressão”.

Tudo deve ser investigado até o fim, doa a quem doer. Como também deve ser investigado quem está por trás do Adélio Bispo: essa historinha da sua suposta insanidade mental não cola nem um pouco.

Assumo aqui um compromisso: se ficar comprovado o envolvimento de algum dos Bolsonaros com este brutal crime, eu farei uma postagem admitindo que estava enganado e nunca mais escreverei sobre política, bem como anularei o meu voto para qualquer cargo eletivo enquanto eu morar neste decrépito país.

A tragédia de Suzano

Eu não tenho palavras sobre esse terrível acontecimento. Qualquer tentativa de expressão seria totalmente vã e desnecessária. Porém o nosso vice-presidente mandou que a culpa por tragédias como essa são dos videogames, enquanto que há pesquisas sérias que apontam justamente o contrário.

Sinceramente, eu acho que o nosso vice-presidente fala demais. Mourão, você calado é um poeta! Será que não há um iluminado que possa dizer ao mesmo que em boca fechada não entra mosca?

Por fim, em respeito às vítimas e aos seus familiares, não devemos politizar em cima de tragédias como essa. Jamais.

Atualização: não sei o que anda acontecendo com a humanidade, tendo em vista o igualmente cruel e trágico massacre nas mesquitas na Nova Zelândia. Será que vão falar que também é culpa do Bolsonaro?

STF sendo STF

E ontem o STF pode ter comprometido seriamente a Lava Jato. Por 6 votos a 5, a Suprema Corte decidiu que os investigados pela supracitada operação devem ser julgados pela Justiça Eleitoral. Incrível a capacidade do STF de ir contra todas as aspirações da população brasileira.

Em tempo, senhores magistrados do STF, eu como cidadão brasileiro estou apenas manifestando a minha opinião, algo resguardado pela Constituição. Espero que isto seja respeitado.

Um abraço e paz para todos.

Comentários

  1. Admiro sua tentativa de defender nosso tosco presidente. Mas ele, assim como seu vice, de boca fechada (ou de dedinhos longe do celular) seriam bem melhores.

    Ai q inveja de ter uma Angela Merkel ou um Justin Trudeau como mandatário... Mas, cada povo tem o governante q merece...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Mas ainda é melhor um tosco do que um corrupto, não acha?

      Excluir
    2. Primeiramente, acho q é melhor fazermos algumas ressalvas em relação à suposta "honestidade" do nosso mandatário, na qual eu nunca acreditei, e cada dia q passa acredito menos.

      Segundamente, essa suposta dicotomia q existe entre PT e Bolsonaro é uma invenção sem vergonha, que, naturalmente, beneficiou o último. Tivemos excelentes outras opções no primeiro turno, tando à esquerda quanto à direita. Mas, todas essas outras opções não estavam alinhadas ao perfil do nosso eleitor.

      Terceiramente, me desculpe, mas o seu pensamento de dizer que Bolsonaro é "melhor" é uma infâmia. Bolsonaro é uma vergonha, um despreparado, ele não é melhor q nada. Para mim, é uma mesquinharia sem tamanho deixar um tipo desses assumir as rédeas de um país como o Brasil. E pior ainda, na minha opinião, é tentar justifica-lo, ou justificar os seus atos insanos.

      Enquanto nosso povo se conformar com tipos como ele, nosso país continuará nessa falaciosa dicotomia, alternando entre corruptos e despreparados, completamente distante do caminho que efetivamente nos levará ao desenvolvimento e à civilização.

      Excluir
    3. Calma meu velho. Não precisa fazer textão para dizer que não gosta do Bolsonaro. Ninguém é obrigado a gostar dele.

      Mas gostando ou não, temos que deixar o homem trabalhar. Afinal, ele enfrenta a mais canalha oposição que qualquer governo desse país já teve, gente que coloca ideologias nefastas e interesses escusos na frente do bem do próprio país.

      Enfim, que o congresso não seja covarde e aprove as reformas da previdência, tributária e o pacote do Moro. A parde dele ele está fazendo.

      Excluir
    4. Ah vá, Michael, deixar o homem trabalhar? Se ele trabalhasse de boca fechada, não estaria sofrendo metade da oposição que está. Bolsonaro sabota a si mesmo. Fraco e incompetente, depende de viver causando polêmica pra não ser resumido à sua mediocridade.

      Excluir
    5. Bem, sendo falador ou não, em menos de três meses no cargo ele fez mais do que a Dilma e o Temer fizeram em oito anos. Mas como felizmente vivemos em uma democracia, ele depende da aprovação do congresso para colocar as propostas em prática.

      O pacote do Moro é mais importante e necessário do que qualquer coisa proposta pelos supracitados governos em oito anos, apenas para citar um exemplo.

      Excluir
    6. Até agora o governo nada fez. Mas dou um desconto, pois as mudanças mais importantes dependem do Congresso, que, por sua vez, começou a trabalhar depois do carnaval.

      Tinha esperança que o Bolsonaro, assumindo o cargo, teria um pouco mais de compostura, afinal a batalha da campanha tinha acabado. Me enganei.

      Acredito na sua boa equipe econômica. Tomara que a inépcia política do executivo não faça as reformas naufragarem no Congresso.

      Quanto ao Temer, temos que reconhecer a reforma trabalhista. Foi um milagre ter passado.

      Sobre o suposto golpe do STF, não entendo o motivo da histeria, pois é o que diz a lei, não? Se a sociedade brasileira não quer que os crimes ligados ao caixa dois sejam julgados pela Justiça Eleitoral, tem que pressionar o parlamento para mudar a lei. Assim que funciona nas democracias. Quem tem que ouvir o "clamor popular" são os representantes do povo no parlamento. Juízes precisam obedecer a lei.

      Excluir
    7. Bem, quanto à compostura do presidente, lembre-se que até pouco tempo atrás tínhamos uma "presidenta" que falava em estocar vento... no mais, não deve ser fácil com esse tipo de oposição que ele tem que lidar.

      Mas acho que a maior falha até agora são as declarações conflitantes de membros do governo, na minha humilde opinião eles deveriam fechar um ponto comum e não sair disto ao lidar com a imprensa, ainda mais quando grande parte dela quer unicamente sabotar a gestão.

      Quanto ao STF, a votação terminou 6 a 5. Ou seja, cinco ministros do próprio STF não concordam que esta interpretação da lei esteja correta.

      Excluir
    8. A oposição que Bolsonaro sofre em nada se difere da oposição que os governos anteriores sofreram. Os ataques que sofre da imprensa (especializada e não especializada) são característicos das democracias. As fake news estão tendo papel relevante em todo o mundo, não só o Brasil.

      O que acontece hoje, e isso realmente é diferente, é que o pessoal de direita estava acostumado a concordar com a imprensa, essencialmente porque ela falava mal de quem estava na situação, a esquerda.

      Agora que a vidraça é um governo de direita, e seus vidros são sistematicamente quebrados, então a imprensa é a malvadona, "inimiga do povo e dos interesses patrióticos nacionais".

      Recordo que Bolsonaro foi eleito com apenas 58 milhões de votos, em um universo de 116 milhões de eleitores. É uma ilusão achar q haverá consenso e q todos darão as mãos para apoiar as políticas que estão sendo implantadas por esse governo. Muita gente, mas muita gente mesmo, não concorda com elas e vai trabalhar para que elas não sejam implantadas. Bem-vindos à democracia.

      Excluir
    9. Você realmente acha que a oposição e o comportamento da imprensa tradicional são os mesmos que haviam na época dos governos do PT? Então tá.

      Também gostei do "apenas" 58 milhões de votos.

      Excluir
  2. De acordo Michael. No entanto, a maior canalhice cometida até agora, depois do atentado no ano passado, é essa tentativa de atribuir aos Bolsonaros alguma participação na morte da dita vereadora só porque um dos acusados teria residido no mesmo condomínio. Quanto ao nosso STF, que antes já legislava sem ter sido eleito para isso, e que agora passa também a perseguir seus críticos, não há o que comentar. Há alguns procedimentos previstos na constituição, cabe ao Senado pô-los em prática.
    .
    Sobre Suzano, é bom lembrar que não é o primeiro caso e que algo semelhante ocorreu no Rio alguns anos atrás, quando Dilma era presidente. Verifiquem a atuação de nossa mídia tradicional na época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No dia em que um ministro do STF sofrer impeachment, pode ter certeza que eles vão baixar a bola e ouvir mais o clamor popular.

      O atentado no RJ foi em Realengo. Isso é coisa de gente doente, e tão doente quanto é quem transforma tragédias como estas em palanque político, como grande parte da mídia está fazendo agora.

      Excluir

Postar um comentário