#FreteAbusivoNão

Concordo com a campanha do Mercado Livre. Porém o buraco é um pouco mais embaixo.



Após o anúncio do reajuste de 8% nas tarifas dos Correios que vigorará a partir do dia 6 de março, o Mercado Livre iniciou uma forte campanha contra este reajuste onde faz algumas simulações de frete, o qual para cidades mais distantes das capitais pode representar um aumento de até 51% no custo total.

O portal de comércio eletrônico também faz comparativos entre o custo do frete nos diferentes mercados onde atua (os Correios ponderaram que o Brasil tem dimensões continentais, o que até concordo, mas precisa ser tão mais caro assim?) e lembrou do fim do e-Sedex, isto sem dúvida uma grande sacanagem.

Mas então por qual motivo o Mercado Livre não busca outras empresas de frete? Lembrem-se de que os Correios detêm o monopólio apenas para correspondências e não para encomendas - nas lojas que oferecem mais opções de frete eu somente opto pelos Correios quando o custo é muito mais baixo, pelos motivos que abordarei no próximo parágrafo.

Sobre os Correios, digo que o serviço anda bem precário. Se não bastasse o custo elevado, atrasos nas entregas estão cada vez mais frequentes: não raramente o Sedex tem prazo de PAC e encomendas via PAC só Deus sabe quando vão chegar. No final do ano passado tive o caso de uma encomenda via PAC vinda de São Paulo capital que levou quase TRINTA DIAS para chegar até Curitiba, que fica a 400 km de distância.

É inegável que os governos anteriores acabaram com a estatal e os seguidos prejuízos acumulados comprovam isto. Como pode uma empresa como os Correios dar tanto prejuízo, se não for devido a uma gestão de incompetência atroz? Mas também não dou voz aos neoliberais que acham que a privatização à brasileira resolve tudo, como se não existissem picaretas privados - sou completamente contra que empresas estratégicas como os Correios sejam entregues a preço de banana (o USPS é público, sabiam?).

Em minha humilde e insignificante opinião, deveriam ser extirpados dos Correios a “companheirada” colocada nas gestões anteriores (todos não concursados) e o monopólio das correspondências deveria ser revogado, abrindo o mercado à livre competição, em um cenário muito parecido com o dos bancos públicos em relação aos privados. Assim a estatal teria que dar os seus pulos para manter-se no mercado.

Mas como estamos no Huezil, melhor esperar sentado. Aliás, é melhor nem esperar nada.

Comentários

  1. Ou seja, melhor ainda é esperar deitado e esperar que fique ainda pior!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pura verdade. Num país de calhordas como o nosso, se não ficar pior já estamos no lucro.

      Excluir
  2. No Brasil, ná há dia tão ruim a ponto de que o dia seguinte não possa ser pior ainda. Se para os físicos e os astrônomos o universo é palco de teste para a teoria da relatividade, o Brasil é o laboratório de prova para a lei de Murphy: Aqui, tudo o que pode dar errado pode ter certeza que vai dar errado.
    .
    O meu caso é complicado. Moro em uma casa de fundos e o acesso é por um corredor. Até o início de 2011 o funcionário dos correios lia o endereço corretamente e vinha tocar a campainha no fundão. Depois complicou, começaram a não entregar, alegando que não havia ninguém em casa. Parecia que tinham colocado analfabetos como entregadores, não viam o "fundos" no endereço e batiam na casa da frente. Por isso eu passei a optar por entrega por transportadores. Muito melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato a qualidade dos serviços prestados pelos Correios caiu muito nos últimos anos.

      Excluir

Postar um comentário