O sistema operacional do Lisa será disponibilizado com o código-fonte

A iniciativa será conduzida pelo Computer History Museum, que fornecerá o sistema no ano que vem quando o Lisa completará 35 anos do lançamento.


Talvez muitos não saibam, mas o Macintosh e o Mac OS não foram o primeiro computador e o primeiro sistema operacional com interface gráfica desenvolvidos pelo Steve Jobs, após ter uma grande dose de inspiração ao visitar o centro de pesquisas da Xerox, o famoso PARC. Esta primazia cabe ao Lisa, lançado em 1983.


O Lisa foi eclipsado pelo lançamento do Macintosh em 1984 e assim tornou-se uma página pouco conhecida da história da Apple. Após visitar o PARC, Jobs ficou tão obstinado pelas interfaces gráficas que iniciou um novo projeto batizado de Lisa (que curiosamente é o mesmo nome da sua filha mais velha). 

Devido ao notório perfeccionismo do seu criador, o desenvolvimento do Lisa teve sucessivos estouros de prazo e orçamento (o custo do projeto é estimado em cerca de US$ 150 milhões, em valores da época), sangrando sem parar o caixa da companhia. Felizmente as vendas do lendário Apple II ainda estavam em alta e mantinham a saúde financeira da empresa em níveis aceitáveis.

A interface do SO do Lisa é bastante parecida com o Mac OS

Uma das premissas de Jobs para o projeto era de que o Lisa deveria ter um preço final mais acessível, o que batia diretamente de frente com o então presidente da Apple, John Sculley, que queria recuperar os custos financeiros do projeto no menor prazo possível, aumentando assim o preço por unidade. Sculley havia assumido a presidência da empresa após ser recrutado na Pepsi pelo próprio Jobs.


A queda de braço entre os dois (a primeira de muitas, e que resultaria em 1985 no afastamento de Jobs da empresa que ele cofundou) levou à saída de Jobs do projeto do Lisa. Ele recebeu como um “prêmio de consolação” carta branca para recrutar pessoas para um novo projeto, chamado de Macintosh, e o resto da história todos nós conhecemos.


O Lisa acabou sendo lançado por salgados US$ 10 mil – se até hoje ainda é um valor elevado, imagine então em 1983? As especificações até que eram boas para a época: ele era baseado no famoso processador Motorola 68000 de 16 bits rodando a 5 MHz, com 1 MB de RAM e duas unidades de disquete de 5,25” e 871 KB (havia como opcionais discos rígidos externos de 5 e 10 MB), porém o alto preço minou as vendas. 

No ano seguinte foi lançado o Lisa 2, uma versão simplificada com 512 KB de RAM e uma unidade de disquete de 3,5” e 400 KB pela metade do preço, mas o destino do Lisa já estava selado após o lançamento do Macintosh.

Conforme informa o Computer History Museum, o código-fonte está em processo de revisão na Apple e deverá ser disponibilizado em algum momento do ano que vem. Aguardemos.


Comentários