Novos integrantes da minha coleção AMD

Confira os mais novos processadores AMD da minha coleção. Tirando os exóticos soquetes como o AM1 e o FM1, a coleção está ficando bastante completa.



Bem, o AMD 5x86-P75 é um clássico absoluto por ser talvez o mais rápido processador da classe 486 fabricado. Foi ele também que inaugurou o famoso índice de performance que a AMD utilizou por anos em várias linhas de processadores - o sufixo P75 indica que teoricamente este processador teria um desempenho similar a um Pentium de 75 MHz. A sua litografia é de 0,35 mícrons e conta com generosos (para a época) 16 KB de cache L1.

O 5x86-P75 utiliza o barramento local em 33 MHz com o multiplicador 4, resultando na frequência nominal de 133 MHz. Como a maioria esmagadora das placas-mãe soquete 3 possuem o multiplicador de até 3, a AMD remapeou o multiplicador 2 para o 4: desta forma, se você não tiver certeza se a placa possui ou não o multiplicador 4 (ainda mais quando não se tem o manual), configure os jumpers de frequência como se o processador fosse um DX2 de 66 MHz, que usa o barramento em 33 MHz e o multiplicador 2. 

A placa-mãe também deve ser capaz de fornecer a tensão de alimentação de 3,4 ~ 3,5 V, assim as placas mais antigas que fornecem apenas 5 V não podem ser utilizadas sem a aplicação de um circuito VRM externo. O 5x86-P75 foi lançado em novembro de 1995 por cerca de 90 verdinhas e infelizmente chegou tarde demais para a festa, pois nesta época o reinado dos 486 já estava em pleno declínio. Se o seu lançamento fosse um ano antes ele teria totais condições de eclipsar os Intel DX4 que custavam bem mais.


A FX é uma linha de processadores capaz de despertar amor e ódio em iguais proporções. Uns dizem que são um lixo completo, enquanto que outros dizem que são (ou foram) ótimos em custo x benefício.

O outro integrante da coleção é o FX-8300, que achei na caixa lacrado por um preço de oportunidade. A sua aquisição foi motivada por um fato pontual: acabou sobrando para mim uma placa-mãe Gigabyte 78LMT-S2P igual a que avaliei nos primórdios do blog. Optei pelo 8300 devido ao seu TDP ser de 95 W, que é o máximo suportado pela placa-mãe.

O FX-8300 conta com oito módulos Vishera com frequência base de 3,3 GHz e turbo de 4,2 GHz, 16 MB de cache e controlador de memória DDR3 de até 1866 MHz de dois canais. Será interessante para fazer alguns tira-teimas.

Para finalizar, deixo a lista dos processadores AMD que eu tenho:

  • 8088 de 10 MHz;
  • 80286 de 12 MHz;
  • 80386 SX de 33 MHz;
  • 80386 DX de 40 MHz;
  • 5x86-P75;
  • K5;
  • K6;
  • K6-2;
  • K6-III;
  • Athlon Slot A;
  • Athlon Thunderbird;
  • Duron Spitfire;
  • Duron Morgan;
  • Athlon XP Palomino;
  • Athlon XP Tbred-A;
  • Athlon XP Tbred-B;
  • Athlon XP Barton;
  • Athlon 64 754;
  • Athlon 64 939;
  • Athlon 64 X2 939;
  • Opteron 180 939;
  • Athlon 64 X2 AM2;
  • Phenom X4 9750 AM2+;
  • Phenom II X6 1055T AM3;
  • FX-8300 AM3+;
  • Ryzen 7 1700 AM4.

Fanboyzismo à parte, acho que eu tenho uma quedinha pela AMD... 😁

Comentários

  1. Que baita coleção, hein? Bateu uma inveja, aqui :) To na expectativa de ver uns testes desses K6. E sobre o fanboyzismo, quem não tem uma quedinha pela AMD é por não conhecer o passado deles, que esperamos tenha voltado a brilhar pra sempre por causa dos Ryzen.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida! Também tenho alguns Sempron aqui (462 e 754) que fiquei com preguiça de incluir na lista... :-)

      Excluir

Postar um comentário