Montando o meu próprio clone do IBM PC/AT #4 – Usando o Windows 2.11

Nesta postagem demonstro como é usar a segunda versão do Windows em um hardware da época. Confira!


Antes de iniciarmos, se você quiser conferir o processo de instalação do Windows 2.11 veja a postagem anterior da série. 😉

Esta é a tela de carregamento do Windows/286 2.1:


Assim como no Windows 1, o MS-DOS Executive é a interface principal do sistema. Ele é um gerenciador de arquivos que é utilizado para acionar as demais aplicações do sistema, de forma muito similar ao Windows Explorer atual.


Dos 640 KB de RAM do meu 286, ainda restam 370 KB livres.


Muitos aplicativos clássicos do Windows estão presentes:




O Windows 2 possui mais opções de personalização da interface do que o seu antecessor:


O Notepad (Bloco de Notas) positivo e operante:


O Paint também já marcava presença. Recentemente a Microsoft tentou descontinuá-lo em favor do insosso Paint 3D, mas felizmente voltou atrás.


Como diria o fanfarrão do Steve Ballmer, também tem Reversi! 😁


O Write (renomeado nas versões mais recentes do Windows para WordPad) já tinha algumas funções de formatação de fontes:


Até a próxima!


Confira a utilização do Windows 2.11 em vídeo:


Para finalizar, sem dúvida o Windows 2 representou um avanço considerável em relação ao seu antecessor, mas foi apenas a partir do Windows 3 lançado em 1990 que o sistema passou a ser uma plataforma atraente para o desenvolvimento de aplicações – foi nesta versão que os softwares “for Windows” tornaram-se populares.

Vale lembrar que na época das duas primeiras versões do Windows nem mesmo a própria Microsoft levava o seu ambiente gráfico a sério: ela considerava o Windows um mero tapa buraco até o lançamento do OS/2 que desenvolvia em conjunto com a IBM. Porém o sucesso do Windows 3 a fez desistir da ideia de abandonar o sistema, o que levou ao fim da parceria com a IBM e o resto da história todos nós sabemos.

Comentários

  1. Poxa. Ultimamente tenho tido estado tão na m**** que tudo que eu queria agora, neste momento, é montar um XT, 286, 386 ou mesmo 486 e instalar esses Windows clássicos, me fazendo voltar a uma época em que nada no externo me fazia infeliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, reviver certos períodos com a tecnologia da época também é um grande barato para mim.

      Este é um dos motivos para eu continuar com o blog, pois se fosse ver apenas views e AdSense eu já tinha desistido.

      Excluir

Postar um comentário