Programando no Visual Basic 1.0 para MS-DOS

Sim, existiu uma versão do VB para MS-DOS! Confira aqui o seu funcionamento e como ela facilitava a crianção de interfaces complexas mesmo no modo texto.


A configuração de testes

Trata-se do glorioso 80386, cuja configuração completa é a seguinte:

  • Processador AMD 80386 DX de 40 MHz;
  • Coprocessador aritmético IIT 4C87DLC-40;
  • Placa-mãe com chipset Ali M1429 e 128 KB de cache;
  • 20 MB de RAM;
  • Placa de vídeo Cirrus Logic GD5401 ISA;
  • Controladora de I/O HMC 83740 ISA;
  • Disco rígido Western Digital Caviar de 420 MB;
  • Sistema operacional MS-DOS 6.22.

Maiores informações sobre este PC podem ser encontradas aqui e aqui.

A instalação

Eis as telas iniciais do utilitário de instalação do VB 1.0:



Ter um coprocessador aritmético é recomendável:


Escolhendo as bibliotecas de caracteres:


Selecionando o diretório para a instalação:


É possível definir pastas separadas para cada tipo de componente:


A cópia dos arquivos:


Para finalizar a instalação, algumas dicas de utilização da interface de desenvolvimento:


Programando

A tela inicial do VB 1.0. Podem usar o serial a vontade! 😁


Esta é a interface de programação básica, para quem quiser sair codificando sem se preocupar com formulários:



Porém o barato do VB 1.0 são os formulários, o que permite criar interfaces realmente trabalhadas se considerarmos que estamos no modo texto.



Formulário criado! Observem que no menu Tools temos basicamente os mesmos itens que estão presentes até hoje no moderníssimo VB.NET.


Adicionei uma caixa de texto. O VB 1.0 também tem suporte ao mouse, basta que os drivers para o mesmo estejam carregados no MS-DOS.


Acessando os eventos:



Programando um evento, neste caso um clique no formulário:


O resultado:


Realmente foi muito interessante poder conferir que o VB 1.0 já permitia criar interfaces realmente elaboradas para o MS-DOS, e isto no início da década de 1990. Todos os conceitos que temos até hoje na linguagem já estavam presentes.

Enfim, eu queria fazer algo um pouco mais complexo, mas infelizmente time que é good eu não have. Mas acho que já foi possível matar a curiosidade. 😉

Comentários