Negligência de Funcionários ainda é Risco para a Cibersegurança

Este artigo foi criado pela equipe Bitdefender Antivírus para uso exclusivo do Blog Retroware

Se por um lado, a preocupação das empresas com a cibersegurança cresce, por outro, o descuido de colaboradores chama a atenção como uma das maiores brechas para o vazamento de dados corporativos. Prova disso são os resultados da pesquisa realizada na Citrix Synergy 2016 – conferência no ramo da indústria de tecnologia digital.

Divulgada pela Seclore (empresa de gerenciamento de direitos digitais), a pesquisa mostrou que não são poucos os funcionários assumidamente negligentes, que não seguem as políticas de segurança de suas organizações. Os dados foram obtidos entre mais de 100 entrevistados na área de saúde, serviços financeiros e profissionais TI, revelando um alerta sobre a confidencialidade de dados corporativos.





Redefinindo Prioridades

O desalinho entre as prioridades de empresas e funcionários está entre as razões para que dados sensíveis sejam colocados em risco. Por exemplo, 48% dos entrevistados destacaram a produtividade como sendo sua maior preocupação no ambiente corporativo. Na sequência, 28% classificaram a conveniência e apenas 17% recordou-se da segurança.

Além disso, 69% dos profissionais admitiu utilizar softwares de envio de arquivos para compartilhar informações confidenciais com contatos fora da organização. E 29% ainda confessou colocar dados sigilosos em risco a favor de sua própria produtividade e, para completar, 40% declarou ter mantido o acesso a dados privados, mesmo após deixar seu emprego em determinada organização.

A pesquisa concluiu, portanto, que os hábitos pessoais dos colaboradores estão potencializando o vazamento de informações e, como consequência, gerando falhas de segurança passíveis do aproveitamento de cibercriminosos.



Novos Desafios de Segurança

Parte dessa realidade se deve à tendência de muitas organizações de explorarem as possibilidades de produtividade de seus funcionários. Diante disso, é esperado que muitos profissionais busquem por soluções mais práticas para aumentar sua eficiência.

O uso de dispositivos móveis - em especial, aparelhos de uso particular, aplicações em nuvem, escritórios domésticos, downloads, central de dados remota e aplicativos instantâneos - têm aumentado significativamente a vulnerabilidade de dados corporativos. Isso, aliado ao descuido de funcionários, serve como um alerta às organizações.

Nesse cenário, o grande desafio é não somente conscientizar colaboradores, mas, especialmente, se mostrar capaz de identificar situações críticas e reagir adequadamente às violações de segurança.

Para isso, a tecnologia ainda se mostra uma das mais fortes aliadas das organizações. Isso porque, somado a políticas de segurança e programas de formação para funcionários, investimentos - como a busca pelo melhor antivírus pago do mercado - estão entre as estratégias para barrar ameaças e solucionar infecções e tentativas de invasões.

A implementação de recursos de proteção on-line, por sua vez, visa garantir a segurança de dados corporativos e, de quebra, impedir consequências devastadoras para a saúde financeira das empresas.

Imagens: Fortune / Skype

Comentários